terça-feira, 11 de janeiro de 2011

N°32 - Despedida.

11 de Janeiro de 2011.

                Agora e pra valer, o que faltava não falta mais, tudo que me impedia de ir ficou para trás. Embarco hoje numa viagem na qual espero ser muito especial, ao sair de casa hoje e pedir a benção da minha mãe, sentirei um enorme aperto dentro de mim ou abraçar Alberto estarei me separando de alguém que e parte de mim, ao falar com meu pai ouvirei apenas uma boa viagem e interpretarei como uma boa sorte meu filho que tudo de certo na sua vida, afinal ele e meu pai e isso foi o que ele sempre desejou pra mim, claro usando sua forma rude de falar ele guia meus caminhos aonde queres que vá, ao embarcar vou transformar tudo que e saudade em lembranças, e as mesmas vou carregar comigo aonde quer que vá.
                O tempo que cura tudo desta vez vai ter muito trabalho, uma ferida exposta na qual repouso não vai curar, no então vou fazer do meu dia o mais sobrecarregado possível ate me acostumar com a ideia que estou longe, mais acho que não será tão difícil como temia, pelo contrario muita tarefa, sem contar com os grandes amigos que já me esperam La de braços abertos pra só esperando minha chegada para que possa vim a somar com os grandes militantes do estado de Goiás e que juntos mais uma vez possamos debater, discutir, refazer e transformar a realidade das nossas cidades dos nossos estados e claro do nosso país.
Obrigado a todos que ate agora me apoiam em minha decisão, agradecer a todos que não medem esforços pra minha ida, e também aproveitar e pedir desculpas pras pessoas nas quais não pude atender saiba que essas não vão ficar para traz vão comigo onde quer que u esteja e serão pra sempre amadas mesmo que distantes, pois estas pessoas fizeram de momentos pequenos e curtos momentos inesquecíveis momentos nos quais me senti feliz, realizado e confiante como há muito tempo não me sentia, há vocês um muito obrigado.
Vou continuar na luta sendo o mesmo Dal, o mesmo Beto, o mesmo Adalberto, o mesmo amigo, o mesmo Primo, o mesmo irmão, mesmo filho e sem duvida o mesmo jovem socialista brasileiro, o mesmo comunista brasileiro, por que se o presente e de luta esse sim certamente me pertence.

2 comentários: