segunda-feira, 10 de outubro de 2016

N° 85 - Por que não sonhar?

“Tudo o que um sonho precisa para ser realizado é alguém que acredite que ele possa ser realizado. ” Assim disse Roberto Shinyashiki quando estudava a mente humana e a força que ele tem quando sonha.

Sonhar e engraçado, ultimamente tenho sonhado pouco, acho que é a insônia e as preocupações podem ser um bom motivo para isso, sinto falta de sonhar, por sonhar e gostoso, encanta, até mesmo quando o sonho e daqueles de tirar o pé do chão, e como os sonhos fazem falta na vida das pessoas né? Observei isso quando, minha descrença, me afastou de pessoas, de lugares, de sorrisos, de emoções, e por que não de mim mesmo. Mas voltando ao sonho, como ele e revigorante basta a gente sonhar uma única vez, que o sorriso retorna, aquele meu velho e conhecido, aquele de canto de boca que surge não sei quando e vem sem nem sei por que, e como e bom e gostoso se sentir bem por coisas simples assim.

Brincado comigo esses dias decidi fazer um Arco de Maguerez sobre mim, e comecei observando minha realidade, olha que não está fácil viu! Nunca me questionei tanto minha vida como hoje, aquele tal de oque, para que é por que, mas mesmo com tanto desastre, ainda sou o Adalberto que saiu do interior por não aceitar se privar do mundo, e que aprende no cotidiano que a vida e literalmente de fases e passar por todas ela é obrigatória.

Identificar Problemas-Pontos Chaves, isso   são muitos, não e difícil destaca-los, difícil mesmo e levantar quais são as prioridades, mas sem dúvida me ater e focar nas coisas ainda e um grande problema, abraçar o mundo e se sentir responsável por tudo também, aprender que o conhecimento não se aprende apenas com experiências mundanas não pode ficar de fora. Acho que essas já resumem muito.

Teorizar isso tudo? É só para ver o quanto eu já perdi ao não assumir erros, equívocos como esses, me colocar na frente sem pensar nos outros, e como isso já começa a apresentar os sinais, estou deixando de ser o cara legal, para ser o mal-encarado, o alegre, pelo sarcástico, o intelectual para o metido e mesquinho essa vida sempre obra a conta das atitudes.
Hipóteses de Solução voltamos ao título, reafirmo que necessito sonhar mais, mais não, eu necessito sonhar de novo, e trazer o encanto de ser sonhador para entro de mim, multiplicar isso e fazer energia para a vida como já disse Roberto.

Aplicação, Execução da ação, Prática, isso o tempo dirá como sempre disse, voltar a levar um dia de cada vez que sabe ajude, dar mais valor as coisas simples que acontecem na minha frente, ou ao meu lado por que não?  Afinal a vida só vai ser boa mesmo se tu voltas a fazer dela uma vida vivida não e mesmo?

Que saudade eu estava de escrever e usas daqui para me conectar cos as coisas que eu nunca posso esquecer que fiz, muito menos deixar de ser o que tenho para mim ser certo e justo, ser acima de tudo Feliz.

Um comentário:

  1. Enfim, escrevi. A psicóloga pediu muito pra que eu fizesse isso e durante meses eu me recusei. Me recusei por ter em mim a convicção de que você não merecia. E mesmo escrevendo agora, continuo convicta de que você não merece. Logo, esse isso não é sobre você. É sobre mim e meus sentimentos.
    Quero começar com a semana em que terminamos. Sobre a sua covardia de encarar as coisas. Sobre como me senti. Sobre os medos que teria dali em diante e que realmente tive.
    Novamente, ninguém entrou. O bloqueio fez com que eu me afastasse de pessoas que eu queria ter perto, simplesmente para que ninguém que me conhece o suficiente tivesse certeza sobre como eu estava. Claro, não estava bem. Você que sempre quis combater o machismo dentro de você cotidianamente e que se gabava de ter aprendido as diversas formas de violências que existem nos debates que organizamos na faculdade, conseguiu cometer uma delas comigo. Foi covarde.
    Achava que já tinha me machucado com você e com outros. Que tola, eu nem sabia o que era machucar ou ser machucada até esse dia. Você não foi sincero e eu fui idiota. Lembro detalhadamente de cada palavra que disse e também das que li naquelas terríveis semanas. Essa minha curiosidade pra saber sobre outras vidas me fez questionar o porque tudo aquilo acontecia. Na busca de respostas, me falaram que essa seria minha última reencarnação. Ainda não sei se acredito. Mas me senti mais responsável por aquilo que causava a mim e aos outros.
    Daí senti que as nossas brigas me mostravam a vontade que tinha de acertar. De como queria estar no controle porque acreditava naquele ditado “se quer algo bem feito, faça você mesmo” e eu queria acertar, queria ser a primeira em tudo. E querendo tanto isso, errei muitas vezes.
    Devo ter te visto uma ou duas vezes depois do término. E ainda não sei o que senti exatamente em nenhuma das vezes. O que eu sei é que essa mania de conversar hoje com você como se nada tivesse acontecido é extramente errada. Aconteceu um mundo entre nós e também o fim dele. A sensação que tive ao saber que as coisas com você não andavam das melhores, foi a mesma que senti em Brasilia quando você era colocado dentro de uma ambulância. A mesma sensação de querer cuidar mesmo sentindo uma enorme distância entre nós.
    O dia em que tive certeza de que ainda te amava foi exatamente no primeiro dia, do décimo mês. No mesmo dia em que você resolveu “sonhar novamente” e pra minha surpresa, não era comigo. Tive certeza porque mesmo querendo te odiar, só consegui desejar que fosse a pessoa mais feliz do mundo e que pudesse ter a oportunidade de sentir por ela a certeza que eu sentia sobre você. Afinal, todo mundo merece encontrar o amor da sua vida e apesar de alguns não ter nem a oportunidade de conhece-lo, eu tive e perdi. Não posso desejar o mesmo pra você.
    Finalmente entendi aquela velha frase clichê que diz “amar é também deixar ir”. E eu quero que vá, que sonhe bem alto, que faça novas coisas e que descubra inúmeras oportunidades de sonhar ainda mais e de também realizar-se. Porque é exatamente o que eu quero pra mim. Quero que o medo acabe, que eu continue conquistando coisas incríveis e que dedique cada uma delas a mim mesma ou as mulheres que ainda também irão conquistar. Porque a única coisa que sempre nos impediu, fomos nós mesmos.
    Ah, eu te perdoei. E sei que isso também é recíproco.
    “Não faças do amanhã o sinônimo de nunca, nem o ontem te seja o mesmo que nunca mais. Teus passos ficaram. Olhes para trás... mas vá em frente, pois há muitos que precisam que chegues para poderem seguir-te.” Charlie Chaplin

    ResponderExcluir