terça-feira, 4 de janeiro de 2011

N°31 - Como nosso pais.

04 de Janeiro de 2011

                Falamos tanto, em muitos casos dessas duas pessoas, em outros apenas uma, ao chamamo-los muitas vezes de incompreensíveis, desejamos o mais rápido possível poder se viver de tudo isso, não importa quantos, que cor, situação financeira, tempo de convivência, pais são pais em quaisquer circunstâncias.
                Os conflitos muitas vezes acontecem do nada, quando paramos pra ver já estamos em meio a uma grande bola de neve, isso e chamado muitas vezes “Choque de Épocas”, eu tenho e convivo com isso, meu pai nunca foi o pai parceiro e sempre presente, que resolve tudo na base da conversa, afinal a palavra dele e a ultima e ponto final, encontramos muitos casos parecidos na sociedade, mas cabe a nós jovens não deixarmos nunca que essa repentinas discussões se tornem definitivas separações, cabe a nós analisaremos o fato e concluir que ao abaixar a cabeça e não revidar, não estará sendo fraco, pelo contrario estaremos mostrando que temos consciência de tudo que já passamos pra chagar aonde chegamos, que o autocontrole vale muito mais do que muita força, que a razão sempre vai existir mesmo que mesmo que no momento não seja levada em conta, nossa diferença vai ser feita quando estivermos do mesmo lado que hoje e vivido por eles.
                 A compreensão vem de cada um, cada caso e um caso, mais a solução felizmente e universal, “a paciência”. Hoje decide falar sobre isso por que há poucos instantes atrás, me vi a ponto de perder a razão, deixar a raiva existir antes de tudo, mais pro nós comunistas que acordamos todos os dias sem perder a alegria de viver e participamos de tantas mudanças importantes e fundamentais para todos, não vamos deixar que meras brigas, e insignificantes discorçoes manche, um glorioso passado e um futuro que segue a mesma linha de pensamento, vamos deixar toda essa raiva para ser aplicada nas ruas, nos discursos, nas intervenções, nas lutas, por que e nós fazemos de melhor e isso que eu faço de melhor e isso que eu aprendi a fazer, e isso que vou fazer por toda a minha vida. Então um viva as lutas, um viva glórias, um viva a meus professores, um viva a meus grandes amigos, um viva a minha família e um viva a Meus Pais, por que sem eles não estaria nem aqui pra terminar de escrever.

Nenhum comentário:

Postar um comentário