quarta-feira, 20 de julho de 2011

N°54 - Verdade


           Com energias carregadas, e assim que começo esse segundo semestre do ano, feliz por rever a quem mi fazia falta, e descobrir o quanto posso ser feliz a lado de outras pessoas. A ansiedade vinda de uma terra distante se transformou em saudade, saudade boa, saudade gostosa, saudades de belíssimos momentos vividos e apreciados, momentos que já entrar pra historia, mas não uma historia qualquer, essa historia vai ser contada cada vez que me recordar de todos esses momentos felizes e inesquecíveis.
                Mais vim aqui falar sobre verdade, o que e a verdade? Ela e boa? Perguntas essas que me foram respondidas na melhor maneira possível, foram respondidas na pratica. Ouvi verdades nunca ditas, fiz coisa tão diferentes das que normalmente faria, isso aconteceu por que ouvi, falei e vivi a verdade, seja ela na irmandade, na amizade, no amor, no sentimento, nos olhares, pude senti-la em vários momentos, tudo isso te deixa mais leve e mais feliz. Pra que se preocupar em mentir quando a verdade e a solução certamente foi mais um grande aprendizado.
                 Não podia deixar de falar também de quem participou de quase todos esses momentos, senão de todos, ELA sempre vai ter um dedinho nesses aprendizados, ELA da sua forma ensina mesmo sem si dar conta, ELA sabe do seu jeito, ser tudo que eu preciso, ela sabe do jeito dela ser a peça rara que formão o meu quebra-cabeça, e o mais engraçado que ela faz isso sem esforço, apenas sendo ELA.
                Aprendi num curto espaço de tempo que os olhares são marcantes, que palavras são desnecessárias, que sentir e bem melhor que desejar, que esperar e necessário,  que o importante e viver. Aprendi que sou feliz por tenho ao meu lado mesmo que agora distante  as melhores pessoas  do mundo, que não se escondem atrás de fantasias querendo agradar, que usam da simplicidade e principalmente da VERDADE pra fazer da minha vida  a mais VIVIDA das VIVAS.

sexta-feira, 15 de julho de 2011

N°53 - O Belíssimo Inesperado



Já faz um tempo que um sorriso encantador vem fazendo dos meus dias muito mais felizes, e isso se completou ontem quando pude não só vela, mas, também pude senti-la, uma energia tão boa, um calor vindo de uma terra distante, de mulheres guerreiras que não temem a vida, e fazem valer cada dia como se fosse única, uma terra onde a coragem, força, dedicação, são sobrenomes, onde viver e um verbo levado a serio e lutar agente aprende desde pequeno e assim que Ela se define.
Ontem ao revela logo pude perceber que já era diferente, desta vez ao invés de rápidas e distantes troca de olhares, pude toca-la, pude me aproximar e olhar dentro dos olhos, esses mesmos que revelam o quanto o carinho e importante e necessário para a sobrevivência de aluguem que leva a vida numa constante paixão, tudo estava favor, ai ficar frente a frente com ELA as luzes se apagaram, momento perfeito pra sentir pela primeira vez o sabor de um beijo que a muitas noites me tirava o sono, mas não seria ali  que isso aconteceria  nos respeitamos  e deixamos que o acaso  se encarrega-se disso. E foi o que aconteceu a noite mais uma vez estávamos frente a frente e dessa vez não  deixei a oportunidade  passar dessa vez fui em frente, e sem arrependimento posso dizer que valeu a pena todos os ricos  afinal senti  algo verdadeiro, algo forte que  não só me fez continuar mas também poder tirar outras conclusões de coisas que aconteciam ha minha volta mais que não cabem serem citados aqui isso e outro  tema para outras carnavais.
Bem pra terminar de falar sobre o dia de ontem digo que nada e por acaso, nada e em vão,  tudo só se torna bom quando e vivido intensamente, quando a uma entrega de ambas as partes quando  refletimos  em nosso atos toda a nossa satisfação e nossa felicidade, ontem isso aconteceu  espero que  possa acontecer amanhã e depois e depois e depois  afinal minha vida sempre foi e sempre vai ser a mais  emocionante por conta disso, a mais extrovertida por causa disso, a  mais feliz por causa disso e claro a mais VIDA VIVIDA de todas  por conta disso.