segunda-feira, 11 de abril de 2011

Nº47 - Sentimento inDefinido

11 de Abril de 2011

                Como há muito tempo não fazia, hoje vim falar de algo que por mais que eu negue ainda faz esquentar um coração que na maioria do tempo encontra-se gelado. Antes disso vou falar o porquê de escrever novamente sobre isso, afinal estou indo de contra a muita coisa que já disse no blog, coisas que disse que não iria fazer novamente. Quero que entendam que a necessidade e tamanha, só assim, só escrevendo que consigo muitas vezes, se não em todas, explicar as coisas que acontecem na minha vida, as quais EU sou o mais carente de explicação.
                Passei a viver na duvida, duvida de um sentimento, um sentimento confuso que me intriga, seja por uma pergunta, por uma frase, uma recordação daquelas que vem de manhã ao acordar e te deixa horas preso ali rindo sozinho, são essas e outras coisas que me levam a essa duvida, o que realmente estou sentindo? Para onde esse sentimento vai me levar? Ele e bom para mim ou não? Como vou resolver isso?
                Tentei de todas as formas identificar esse tal sentimento, porém é muito difícil, me arrisco até fazer uma comparação, comparo esta situação como ter que responder uma prova optativa sobre minha vida, onde para todas as perguntas que acabei de citar existem várias alternativas, mas apenas uma correta e o medo de marcar a alternativa errada que me leva a carregar esta prova com muitas questões em branco.Uma prova onde eu não posso colar, onde o livro a ser estudado é o livro da minha vida, onde marcar uma alternativa errada pode mudar uma vida para sempre. Mas acho que dou conta de responder essa prova, afinal ela fala da minha vida e ninguém a conhece mais do que EU.
                Tentando responder as questões uma em especial e necessária para responder todas as outras, “o que realmente estou sentindo?” Dentre as alternativas estão dor, saudade, arrependimento, esperança e amor. De cara posso descartar duas alternativas a dor e o arrependimento, pois estes, garanto que não são, primeiro por que como vocês todos sabem meu lema e: “não me arrependo de nada que fiz ou faço sou convicto de minhas escolhas, sejam elas boas ou não”, e a segunda que não sinto dor não, por isso recentemente me dei conta que só guardo lembranças boas e que dor não tem espaço em minha vida não nesse momento.
Mas ainda tenho três alternativas que me intrigam e me deixam sem resposta.             Nossa! Estou vendo que esse post se caminha para um final sem solução, será? Não, acho que não, não dessa vez, decidir quebrar as regras da prova, afinal elas foram feitas para serem quebradas, vou optar por marcar as três alternativas restantes, a saudade, a esperança e o amor, com uma explicação lógica, sinto saudade de quem me faz bem e tenho esperança de mais uma vez poder desfrutar de um amor.
                Com isso termino podendo responder facilmente as outras perguntas, esse sentimento vai me levar para felicidade, ele é muito bom para mim e eu sou vou resolver isso vivendo a minha VIDA VIVIDA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário