sexta-feira, 12 de junho de 2015

N°84 – Esse tal dia 12!

A vontade de ligar foi grande, de perguntar como esta, do que está fazendo de bom, mais a última vez que fiz isso não deu muito certo, recebi um chega para lá como se ELA se sentisse pressionada a conversar e fazer algo na qual ELA não estava afim.
E engraçado que a última vez que escrevi aqui no meu blog foi justamente para consumar algo que entalava na minha garganta, aquela vontade loca de gritar ao mundo o quanto você ama uma pessoa e como ele e se faz especial na sua vida. Faço isso por que pra que me acompanha sabe que e aqui que eu sou  aquele que não se vê,  aquele que apenas se sente, e são pouquíssimas pessoas que sabem me sentir, acho que resumo se muito em 3,  mais por que escrever  logo hoje  no dia que se comemora um relacionamento, por que acho que  diferente do que que essa sociedade louca e consumista vê do dia 12de junho “dia dos namorados”  eu acho que hoje deveria ser o “dia do amor”, que a semana que antecedeu fosse a semana do abraço, e que o mês fosse o mês do carinho, assim realmente iriamos  criar um clima ideia pra se cultivar  um relacionamento, iriamos  cria um cotidiano regados de coisa indispensáveis pra tornar, segundos, minutos e horas em algo incrível e que realmente valesse a pena.
Mais deixa eu tentar falar do dia 12 de uma vez por todas, aprendi nos últimos dias o como eu amo ELA, e como isso vai além do sentimento carnal, de como isso vai além do relacionamento, aprendi a olhar de longe, observar calado e sorrir a cada momento feliz que ELA passa ou vive, como se a felicidade DELA refletisse em mim uma luz de paz, cheguei a me perguntar:  - Mais que diabos eu estou fazendo sendo tão obsessivo assim?   Mais meu coração se encarregou de me explicar e dizer para mim e por que eu amo e quando se ama e assim e para a vida toda. Por favor não engessem suas cabeças e pesem que estou me abrindo por que quero loucamente voltar aos braços delas... pensem para além disso eu descobri uma forma de nunca deixa de ama-la, uma forma onde a única coisa que eu vou cobrar e algo que está dentro de mim mesmo que se tornou tão simples e tão puro que me dá até felicidade de dizer. Tudo isso veio para provar como foi bom, como foi intenso e como foi a dois.

Os ensinamentos desse último mês que sentir o carinho, ouvir o chamado, saber o momento, dividir as tristezas, silenciar os segredos, estender a mão sempre que necessário, somar todas as alegrias, respeitar o espaço e oque constrói uma verdadeira amizade que na verdade deveria ser titulada também de amor. E que como tudo que é bom na vida não se explica apenas se vive e para quem pode que faça da sua vida a VIDA VIVIDA do seu jeito e da sua forma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário